Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘simego’

Médicos credenciados lutam por contratação digna

Assembléia dos Médicos vinculados à SMS - goiânia 4Os médicos credenciados à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia se reuniram em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), convocada pelo Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (SIMEGO), na noite desta terça-feira (28), e deliberam por não assinar o Edital de Chamamento Público nº 001/2017 publicado pela SMS na quinta-feira (23).

Durante mais de duas horas, os profissionais discutiram sobre a precariedade do contrato de credenciamento proposto pela SMS. O novo contrato, assim como o anterior, não prevê direitos trabalhistas como férias, 13º terceiro salário, licença maternidade, licença por doenças, dentre outros.

          Os médicos reivindicam ainda a realização de Concurso Público para o provimento dos cargos, revisão da remuneração, além de melhores condições de trabalho e segurança para o pleno desempenho ético da medicina.

Como deliberação final os profissionais decidiram iniciar uma negociação com a SMS de Goiânia intermediada pelo SIMEGO. Um ofício com a pauta de reivindicações dos médicos credenciados será enviado nesta quarta-feira (29) para a secretária Municipal de Saúde, Fátima Mrué.

De acordo com o presidente do SIMEGO, Rafael Cardoso Martinez, a categoria está disposta a negociar para solucionar a situação. “O sindicato vai apresentar diversos pontos de pauta para SMS que melhoram o edital publicado, dando mais condições de trabalho e mais garantias para os profissionais. Nossa expectativa é resolver a questão o mais rapidamente possível para que a população não seja penalizada”, afirmou.

Com o objetivo de analisar a resposta da SMS e deliberar sobre os rumos do movimento, os médicos se reunirão na próxima quinta-feira (30), às 19h, na sede do Conselho Regional de Medicina (Cremego).

 

Fonte: Simego Imprensa

Anúncios

Read Full Post »

NOTA DE REPÚDIO – Possibilidade de fechamento de leitos de UTI

image

As entidades médicas signatárias manifestam total repúdio em face da noticiada possibilidade de determinação por parte da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás – SES/GO e do Instituto Sócrates Guanaes – ISG em determinar o fechamento da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Hospital de Doenças Tropicais – HDT, conforme veiculado no Jornal “O Popular”, em 11 de maio de 2016, página 18.

É público e notório que o Hospital de Doenças Tropicais – HDT é referência no tratamento de doenças infecciosas e dermatológicas como HIV/AIDS, tuberculose, meningite, entre outras, sendo o primeiro e único hospital de doenças infecciosas com selo de qualidade de Acreditação (ONA 1), isto fazendo em relação aos atendimentos pediátricos, inclusive em sua UTI Pediátrica.

Há 39 (trinta e nove) anos o HDT vem prestando relevantes serviços à saúde pública, com atendimento eletivo e de emergência de média e alta complexidade devidamente referenciado pelos Complexos Reguladores Estadual/Municipal, em doenças infecto-contagiosas, seja para adultos, crianças e adolescentes, sendo absolutamente inconcebível e inaceitável que este tipo de atendimento sofra dissolução de continuidade e a população fique desassistida.

Importante enfatizar que a maior parte dos pacientes são carentes de recursos e meios de tratamento adequados, ainda mais quando se constata que inexiste alternativas de atendimentos pediátricos nos casos de tratamento de doenças infecto-contagiosas, sejam públicas ou privadas.

Além disto, a unidade é importante para educação e pesquisa de novos profissionais de saúde na área de enfermagem, pediatria e infectologia pediátrica.

Assim, as entidades médicas signatárias da presente conclamam toda a sociedade a se posicionar em defesa da Saúde e repudiar a eventual determinação de fechamento da Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica do Hospital de Doenças Tropicais – HDT, posto que, do contrário, muitos e muitos pacientes ficarão sem a devida e adequada assistência pediátrica.

Goiânia, 13 de maio de 2016.

Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás – CREMEGO

Sociedade Goiana de Pediatria – SGP                             

Associação Médica de Goiás – AMG

Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás – SIMEGO

Fonte: CREMEGO

Read Full Post »

    

image

    Encerram-se  amanhã, quinta-feira (7 de maio),  as inscrições para a terceira edição do Prêmio SIMEGO/UNIMED de Jornalismo, uma iniciativa do Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (SIMEGO) e da UNIMED-Goiânia. O concurso tem como objetivo reconhecer e estimular o tema “Qualidade da Medicina Brasileira” na pauta dos veículos de comunicação de Goiás. Nesta edição  podem ser inscritos trabalhos em três categorias: Jornalismo Impresso, Radiojornalismo e Telejornalismo.

As inscrições deverão ser feitas na sede do SIMEGO, na Av. Anhanguera, nº 5.674, sala 1402, Edifício Palácio do Comércio, Centro – Goiânia (GO), das 9h às 17h, ou com o envio do material e ficha de inscrição pelos Correios.

Serão aceitas matérias publicadas entre 1º de janeiro de 2014 e 7 de maio de 2015, data de encerramento das inscrições. No caso de inscrições pelos Correios serão admitidos os trabalhos que chegarem à sede do SIMEGO até a data de encerramento das inscrições.


Cada profissional poderá concorrer com, no máximo, três trabalhos por categoria, sendo que as matérias de responsabilidade de equipes deverão ser apresentadas por meio de um representante oficial. No entanto, não há limite de inscrições por veículo.

As matérias deverão ser entregues em envelopes lacrados com a identificação “3º PRÊMIO SIMEGO/UNIMED de JORNALISMO” e o nome do concorrente.
      

Os prêmios serão no valor de R$ 3 mil para 1º lugar, R$ 2 mil para 2º lugar e R$ 1 mil para 3º lugar, troféu e diploma.

A divulgação do resultado do julgamento e a premiação ocorrerão no dia 15 de maio de 2015, às 20h, na Maison Florency, em Goiânia.

 

Confira o regulamento completo no site do SIMEGO www.simego.com.br.

Read Full Post »

greve médicaOs médicos da Secretaria Estadual de Saúde (SES), atuando nos mais diversos locais de atendimento médico no estado, vêm sofrendo um profundo processo de precarização das suas condições e relações de trabalho, uma desvalorização crescente. Tais situações têm se acentuado nos últimos anos forçando profissionais a terem múltiplos empregos promovendo uma deterioração progressiva de sua qualidade de vida.

Na defesa dos interesses da categoria e da população inicia-se um movimento com a finalidade de fazer com que o senhor governador veja a necessidade de dar condições de trabalho aos médicos em Goiás, valorizá-los e possibilitar uma ótima qualidade na atenção médica a todos.
Estamos protestando contra a forma desrespeitosa com que os médicos e os pacientes são tratados pelo governo estadual.

O valor que se dá aos médicos é diretamente proporcional ao valor que se dá à vida de cada goiano. Não há concurso público para trabalhar para o estado, não há perspectiva de carreira pública, não há valorização do trabalho e nem condições éticas para o seu exercício. As denúncias se amontoam nos meios de comunicação. Hoje, um médico vinculado à SES se aposenta recebendo aproximadamente R$ 2.700,00. Isso é quanto ele vale após 35 anos ou mais de trabalho.

Queremos que o governo estadual dê ao médico plenas condições de atender as pessoas conforme suas necessidades e que seja devidamente valorizado por isso.
Portanto, gostaríamos de contar com compreensão de vocês e também com sua indignação por ver trabalho tão importante, do médico, para comunidade não ser devidamente respeitado e dignamente remunerado.

A valorização do profissional médico tem também, como consequência, um atendimento de melhor qualidade à população.
Essa é uma luta de todos nós!

Médicos goianos em defesa da saúde e da vida!

Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás

Fonte: SIMEGO

Read Full Post »

ImagemNota contra a “importação” sem critérios de médicos estrangeiros

O Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego), a Associação Médica de Goiás (AMG) e o Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (Simego) repudiam a absurda proposta de Governo Federal de “importar” para o Brasil médicos estrangeiros ou brasileiros portadores de diplomas de medicina obtidos no exterior sem obedecer aos critérios legais para a revalidação de seus títulos.
Deste grupo, constam os 6 mil profissionais formados em Cuba, conforme anunciado pelo Ministro das Relações Exteriores. A confirmação dessa medida configura uma agressão à lei brasileira; um desrespeito ao Revalida – exame criado para avaliar a competência daqueles que querem atuar no país -; e uma ameaça à saúde da população, que, assim, fica a mercê de pessoas com formação duvidosa e que, no limite, podem até nunca ter estudado Medicina.
O argumento usado pelo Governo Federal para defender a entrada irregular no Brasil dessas pessoas é o suposto déficit de profissionais no interior e nas periferias das grandes cidades brasileiras. Trata-se de argumento falso, que busca ocultar outros interesses, pois o Brasil conta com número suficiente de médicos para atender suas demandas internas, sendo que as lacunas que existem decorrem da falta de ações que estimulem a migração e a fixação desses profissionais nas áreas de difícil provimento.
Se faltam médicos nessas regiões, deve-se à falta de remuneração digna e de estrutura que lhes dê condiçõesadequadas de trabalho, pois nestes locais não há leitos, equipamentos, materiais, medicamentos e instalações. Por outro lado, sobram pacientes que deveriam ter seu direito à saúde assegurado pelo Governo, como determina a Constituição.
O Cremego, a AMG e o Simego rechaçam veemente essa proposta e defendem mais investimentos para o SUS, com a melhoria da remuneração do médico e de suas condições de trabalho. Neste sentido, propõe-se a criação de uma carreira de estado para os médicos para suprir esta dificuldade de acesso à assistência, um problema real que deve ser combatido. Somente assim, será possível garantir a presença e a permanência dos médicos nos vazios assistenciais, com atendimento digno e de qualidade.
Outras propostas não passam de falácias, que afrontam a classe médica, desrespeitam a Nação e ameaçam seriamente a saúde da população, em especial a sua parcela mais carente.

CREMEGO – AMG – SIMEGO

Fonte – O Popular

Read Full Post »

Imagem

SINDICATO DOS MÉDICOS NO ESTADO DE GOIÁS

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

MÉDICOS DE CALDAS NOVAS E REGIÃO

 

O Presidente do Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás – SIMEGO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, convoca os profissionais médicos da Cidade de Caldas Novas e Região, para participarem da Assembleia Geral Extraordinária a ser realizada no dia 06 de abril de 2013, sábado, no Ipê Restaurante e Choperia, situado na Av. Tiradentes, s/n, Bairro Turista I, Caldas Novas-GO, às 12h00min em primeira convocação e não havendo quorum, em segunda e última convocação às 12h30min, quando então poderá ser discutida e deliberada a pauta com qualquer número de presentes.

 

Pauta:

1-      Criação da Diretoria Regional do SIMEGO de Caldas Novas e Região; 

2-      Eleição e Posse da Diretoria da Regional do SIMEGO criada;

3-      Outros assuntos de interesse da categoria.

 

Goiânia, 03 de abril de 2013.

 

Dr. Leonardo Mariano Reis

Presidente do SIMEGO

Read Full Post »

Dr. Paulo Garcia - Prefeito de Goiânia

Dr. Paulo Garcia – Prefeito de Goiânia

O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), anunciou na manhã desta sexta-feira (4), parte da equipe que irá compor a administração municipal nos próximos quatro anos de gestão. Entre os auxiliares do primeiro escalão figuram quatro médicos.

 

 

Dr. Fernando Machado Araujo - Secretário Municipal de Saúde

Dr. Fernando Machado Araujo – Secretário Municipal de Saúde

A pasta da Saúde ficará a cargo do conselheiro fiscal do Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (SIMEGO), Fernando Machado Araújo. Ele graduou-se em Medicina pela Universidade Federal de Goiás (UFG) no ano de 1999, fez residência em anestesiologia e também atua na área médica de Terapia Intensiva. Desde 2005, o novo secretário faz parte da diretoria do SIMEGO. Entre os anos de 2005 e 2008 foi Secretário Geral Adjunto, já no triênio 2008/2011 exerceu o cargo de Secretário Geral. Em 2007 se tornou servidor público municipal, lotado na Secretaria Municipal de Saúde (SMS), onde atua desde 2009 como diretor de Regulação, Avaliação e Controle. Nos anos de 2005 e 2006 foi diretor do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano Sustentável contará com a experiência do primeiro presidente do SIMEGO

Dr. Nelcivone soares de Melo - Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano Sustentável

Dr. Nelcivone soares de Melo – Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano Sustentável

(1981-1984), Nelcivone Melo. Médico, formado pela Faculdade de Medicina da UFG em 1976. O ex-presidente do SIMEGO foi Tesoureiro da Central Única dos Trabalhadores, vice-presidente da Associação Médica de Goiás, presidente da Sociedade Goiana de Patologia Clínica, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica, conselheiro e presidente do Conselho Regional de Medicina (Cremego), além de conselheiro do Conselho Federal de Medicina (CFM). É professor convidado do Departamento de Medicina da PUC-GO.

Dra. Cristina Laval - Presidenta do IMAS

Dra. Cristina Laval – Presidenta do IMAS

O Instituto Municipal de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (IMAS) será presidido pela médica Cristina Laval.

O novo Secretário Municipal de Administração será o médico urologista Valdi Camarcio Bezerra. Ele é Professor na Faculdade de Medicina da UFG, Mestre em Ciências pela USP, Valdi Camarcio Bezerra, foi vereador por Goiânia e deputado estadual. Além disso, foi presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

Dr. Valdi Camárcio Bezerra - Secretário Municipal de Administração

Dr. Valdi Camárcio Bezerra – Secretário Municipal de Administração

Para o presidente do SIMEGO, Leonardo Reis, a classe médica ao compor o primeiro escalão do governo municipal demonstra estar cada vez mais consciente do exercício de cidadania e de seu compromisso com a sociedade. “Desejamos a todos os novos auxiliares uma gestão profícua, que traga benefícios para os goianienses. Com relação à pasta da Saúde, compreendemos que esta é uma área muito sensível da administração pública, entretanto, sabemos da capacidade e integridade do novo secretário. A

Dr. Leonardo Mariano Reis - Presidente do SIMEGO

Dr. Leonardo Mariano Reis – Presidente do SIMEGO

expectativa da diretoria do SIMEGO é de que Fernando Machado faça uma excelente gestão, de maneira plena e compromissada, empreendendo uma política de recursos humanos que valorize os profissionais da medicina, bem como de todas as outras categorias, culminando assim, em um atendimento de qualidade para toda a população,” finalizou Reis.

Com informações: Secom Prefeitura de Goiânia

Fonte: SIMEGO

Read Full Post »

Older Posts »