Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘valorização do trabalho médico’


Poço de maracutaias que ainda enriquece larápios e espertalhões de todos os matizes, a Previdência Social (INSS) é um órgão importante que se recusa a tomar juízo. Essa realidade é tão indigesta que forçou os peritos médicos, classe que normalmente prefere manter-se distante de polêmicas, a deflagrar uma greve nacional.

Os médicos não estão visando o egoísmo de melhores salários. Suas reivindicações estão mais focadas no que interessa aos seguradores do que aos seus próprios umbigos. Muito embora a paralisação esteja prejudicando, somente em Goiás, cerca de sete mil e quinhentos segurados em apenas 15 dias, a cúpula do órgão se lixa às reivindicações. O que são elas? Pedidos esdrúxulos e absurdos que não podem ser atendidos? Nada disso, trata-se de aspirações que são de interesse da própria organização.

Senão vejamos: Os doutores solicitam que seja realizada uma campanha educativa, interna e externa, mostrando o papel da perícia. Temerosos de serem agredidos, o que acontece sempre, rogam que um profissional neutro informe ao solicitante o motivo das recusas. Exigem a ampliação das nomeações no último concurso e preenchimento de todas as vagas existentes. O próprio INSS calcula a defasagem de peritos em mais de mil profissionais.

Solicita o bom senso no estabelecimento de 30 horas semanais como forma de aperfeiçoar os espaços existentes e propiciar melhores condições de atender a demanda. Zelosos na profissão, querem liberdade para trabalhar sem interferências externas ou externas que acabam ferindo a ética.

Os peritos médicos demandam o que devia ser norma: a ocupação de cargos com poder de decisão sob a batuta de servidores competentes e não por pessoas despreparadas. Hoje, por incrível que pareça pseudoprofissionais decidem assuntos sem ideia da gravidade. Algumas áreas, de competência de médicos peritos, são ocupadas por gente que plantava couve e foi indicada por um padrinho influente.

O segmento cansou-se de ver o triunfo da incompetência em detrimento do que merece o cidadão. Estão fartos de tolerar desmandos, falta de organização administrativa e descaso com o dinheiro de quem trabalhou duramente. Exigem, em nome de quem não tem como resolver os problemas, tempo e estrutura para atender a população brasileira com segurança, cuidado e dedicação.

Inclusive, notem bem a responsabilidade, o movimento considera o aumento salarial com a parte menos importante nas demandas. De todas as greves que proliferam no país, muitos com absurdo teor político, a dos peritos médicos do INSS é uma das mais significativas. Para o bem da população e não contra ela.

O que fez o governo e a cúpula até agora? Aproveitando-se que as filas são virtuais, e o sofrimento restrito a agoniados lares, finge-se de morto. O funeral é o do próprio órgão em que repousam as esperanças de pais de família que anos a fio depositam uma parte importante fruto de seu trabalho. Espantoso concluir que não interessa organizar o INSS na seriedade que o contribuinte merece. Oxalá os responsáveis tomem juízo. Um bom começo seria ouvir os peritos médicos.

Rosenwal Ferreira é Jornalista e Publicitário.
Anúncios

Read Full Post »

Soldado da PM agride médico e funcionários em hospital

Segundo informações do assessor da Polícia Militar, o soldado teria perdido o controle devido à demora no atendimento

CBN Goiânia
O soldado da Polícia Militar Paulo Aru Marques Mateus é procurado depois de agredir um médico e dois funcionários do Hospital Municipal de Itumbiara na madrugada de hoje (15). Segundo informações do assessor de comunicação da Polícia Militar, Coronel Divino Alves, o soldado teria perdido o controle e agredido os funcionários do hospital devido à demora no atendimento. Ele acompanhava a irmã e o sobrinho que haviam sofrido um acidente de trânsito.
O médico José Camilo Filho foi atingido com uma coronhada na cabeça. Uma enfermeira e um maqueiro também foram agredidos fisicamente. Segundo o comandante da PM em Itumbiara, Tenente Coronel Celso Gonçalves Borges, o policial militar está foragido e vai responder a processos, na área militar e na Justiça comum.
A Assessoria da Polícia Militar do Estado de Goiás informou que o acusado já respondia a um processo no Conselho de Disciplina da corporação. E ressaltou, ainda, que o Comando Geral da PM tomou todas as providências cabíveis.

Fonte: O Popular on line

Read Full Post »